Desafios atuais da educação superior: como as instituições estão se adaptando?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateus
em novembro 2, 2023

A pandemia mostrou que é possível se adaptar e se equilibrar em um ambiente que está constantemente vivenciando mudanças

Quando a pandemia da covid-2019 chegou ao seu ápice, exigindo isolamento social e demais cuidados, havia uma previsão muito pessimista para as instituições de ensino superior. Só nos Estados Unidos era estimado o fechamento de ao menos 100 mil IES.

Passado esse período e, aos poucos, retornando às atividades normais, percebeu-se que esse número era absurdo. Foram apenas 16 universidades americanas que fecharam as portas e todas já tinham problemas financeiros antes mesmo do vírus se espalhar pelo mundo.

Ainda assim, foi exatamente essa mudança que mostrou o potencial de adaptação do ensino superior, seja em cursos fáceis de adaptar para EAD (Educação à Distância), seja no caso de estudantes que se preparavam para fazer residência na UNESP.

Entenda agora quais são os principais desafios atuais das IES e como elas estão se adaptando às novidades.

Consolidação do ensino digital

Uma das mudanças mais visíveis durante a pandemia foi a necessidade de mudar o formato das aulas. Não havia como manter o formato presencial, então, tudo foi adaptado para o ensino à distância, anteriormente visto com certo desprezo pelas instituições maiores e de renome.

Nos cursos em que se exigia algo presencial, as matérias foram deixadas para mais tarde, focando inicialmente nos conteúdos que podiam ser explicados e aprendidos por meio de um computador ou celular. Isso deu tão certo que, mesmo após a pandemia, as universidades estão experimentando o modelo híbrido. 

A tendência é que o digital ganhe ainda mais espaço e se consolide de vez, ou seja, todas as IES oferecerão cursos nesse formato e usarão as novas tecnologias de educação.

Atender as demandas do mercado de trabalho

O perfil do profissional buscado pelas empresas também mudou. Assim, a forma como o mercado de trabalho é apresentado na sala de aula precisou ser atualizada. Em muitas áreas, o uso da tecnologia se tornou primordial. Portanto, é necessário ser flexível, dinâmico e estar aberto às novidades.

Antes mesmo de deixar a universidade, o aluno tem que conhecer as ferramentas e estar adaptado para exercer suas atividades tanto em casa quanto presencialmente. Há também a necessidade de falar da autorresponsabilidade, de mostrar ao estudante que, no mundo moderno, não terá alguém ali no pé dele a todo momento.

Incentivo à aprendizagem social e emocional

Se anteriormente o foco era exclusivamente na capacidade intelectual do profissional, hoje se valoriza muito mais suas habilidades sociais e emocionais. No caso dos professores, as IES já não buscam exclusivamente um currículo com muitos mestrados e doutorados, mas alguém que consiga lidar bem com pessoas.

A missão dentro da sala de aula é ensinar a profissão e, ao mesmo tempo, trabalhar comunicação, liderança, ética, responsabilidade social e ambiental. A inteligência emocional no ambiente profissional também é desenvolvida e deixa-se para trás a mentalidade de chefe para trazer à tona a do líder.

Redução da exclusão digital

Este é um desafio bem expressivo: a exclusão digital. Ele afeta aquelas pessoas que não conseguem ter acesso à educação à distância por não possuírem dispositivos móveis de qualidade ou computadores em suas casas. Em alguns casos o problema é a própria internet.

No momento, a questão tem sido trabalhada com a existência do modelo híbrido de ensino e a possibilidade do aluno usar os dispositivos presentes na própria universidade. Quando o acesso à internet é o problema, a IES também pode oferecer espaços no próprio campus para que o aluno assista às aulas em seu próprio computador.

Além de tudo isso, outro grande desafio é a alfabetização digital. Afinal, por mais que as novas gerações já nasçam sabendo mexer em celulares e computadores, a IES precisa atender também quem está se recolocando ou tendo uma oportunidade na terceira idade. 

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade