Dia Mundial dos Animais: saiba tudo sobre esta data

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateus
em setembro 29, 2023

O Dia Mundial dos Animais faz parte do calendário desde a década de 1930 e é comemorado anualmente em 4 de outubro. Seu principal objetivo é relembrar os direitos dos animais, desde os domésticos até os selvagens. Por conta disso, a celebração vem ganhando força entre os protetores de animais e pessoas que simpatizam com a causa. 

A comemoração também é usada de forma comercial. Neste dia, podem ser encontrados petshops com desconto, produtos em promoção e serviços como banho e tosa com condições especiais. 

Afinal, como surgiu essa data e quais são seus impactos? Abaixo, você confere a resposta para essa e outras questões! 

Como surgiu o Dia Mundial dos Animais?

O Dia Mundial dos Animais já surgiu com o intuito que conhecemos hoje: compartilhar e proteger os direitos de todos os animais. Em 1931, acontecia o International Protection Congress na Itália. O evento reuniu diversos órgãos que atuavam na proteção animal. E foi assim que se definiu a celebração, comemorada anualmente até os dias de hoje. 

Por que 4 de outubro?

A definição da data teve como base uma representação importante do Catolicismo: São Francisco de Assis. Para os cristãos, esse santo é o padroeiro dos animais, responsável por proteger e atender aos pedidos feitos para os bichinhos. Com o passar dos anos, a data se consolidou, abrangendo defensores da causa de todas as religiões.

Qual é a importância da data?

Conhecer e entender os direitos dos animais é o primeiro passo para protegê-los. Por isso, a data é tão importante e respeitada por quem faz parte dessa causa. Com a visibilidade gerada também pela comemoração, os direitos dos animais passaram a ser melhor regulamentados, e uma Declaração Universal dos Direitos dos Animais surgiu no ano de 1978. O documento reúne 14 artigos que descrevem os direitos dos animais.

Como ajudar a causa animal?

O Dia Mundial dos Animais tem o poder de despertar a vontade de muitos em se unir à causa. Mas afinal, como é possível ajudar? Abaixo, você pode conhecer algumas frentes de atuação! 

Prefira a adoção

A superpopulação animal é um dos principais problemas enfrentados atualmente no Brasil e no mundo. Na prática, existem mais animais do que é possível cuidar, o que também influencia diretamente no número de animais em situação de vulnerabilidade. Através da adoção, é possível retirá-los das ruas, tornando a sua vida mais digna e combatendo esse problema. 

Fique atento ao que você consome

Quando falamos em consumo e causa animal, muitas pessoas pensam apenas no dilema entre comer ou não comer carne. Esse ponto faz parte do debate, mas não é o único que merece atenção. Comprar produtos testados em animais, frequentar circos que possuem esse tipo de atração ou ir a rodeios também são formas de compactuar com os maus-tratos e a negação dos direitos desses animais. 

Seja voluntário ou doe para as ONGs

Os principais órgãos que ajudam a preservar os direitos dos animais são ONGs (organizações não governamentais). Muitas vezes, essas instituições dependem de doações e trabalhos voluntários para se manterem, por isso, é importante ajudar com aquilo que faz mais sentido para a sua realidade.

Denuncie maus-tratos

Maltratar um animal no Brasil é considerado crime! E para combatê-lo, é essencial haver uma denúncia formal na polícia. Por isso, se você presenciar um caso, a conduta a ser tomada é ligar imediatamente para o 190. Dessa forma, a polícia pode investigar o caso e punir os responsáveis. 

Cuide bem dos animais a sua volta

Tem um bichinho em casa ou pode ajudar os animais de rua da sua região? Esse pode parecer um gesto simples, mas, se cada um fizer a sua parte, é possível colaborar para um mundo melhor para os animais, onde seus direitos são respeitados! 

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade