Experiência no exterior: o que é summer job?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por Carlos Meira
em julho 5, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Saiba como ter uma experiência profissional por tempo limitado fora do Brasil

Você já ouviu falar no summer job? Essa modalidade de trabalho remoto está chamando a atenção de muitos brasileiros, seja pela possibilidade de ganhar um dinheiro extra durante suas férias ou até mesmo pelo rico intercâmbio cultural que pode ser adquirido fora do país de origem.

O summer job é mais comum para jovens com idades entre 15 a 18 anos, mas alguns programas aumentam essa faixa-etária. Antes mesmo de decidir qual trabalho aderir, é preciso saber como entrar no país de forma legal, conhecer um pouco da língua e também ter um cartão internacional, caso imprevistos apareçam.

Se interessou pelo assunto? Continue a leitura até o final para descobrir tudo sobre os summer jobs!

O que é um summer job?

Um summer job — ou trabalho de verão, em português literal — é bastante parecido com uma oportunidade de estágio, aqui no Brasil. Basicamente, ao se candidatar, você se apresenta como apto para desempenhar uma atividade durante o verão do país escolhido.

Apesar da modalidade ser bastante comum ao redor do mundo (incluindo Europa e América Latina), é inegável que grande parte dos candidatos querem realizar esse trabalho nos Estados Unidos. E isso é extremamente positivo, uma vez que a prática lá é corriqueira, praticada, inclusive, pelos nativos.

Mesmo com a estação do verão acontecendo entre os meses de junho a agosto, as férias escolares também acompanham essa data. Isso permite que, durante o período mais quente do ano, os jovens desenvolvam uma atividade trabalhista, tudo dentro da lei vigente.

Por que durante o verão?

Além das férias escolares serem um bom momento para que os jovens tenham uma atividade trabalhista momentânea, é também um momento propício para receber turistas e trabalhadores jovens dos arredores do mundo.

Como o clima fica mais quente, a possibilidade de adaptação é muito mais fácil — ao contrário do inverno, que pode chegar a ter temperaturas negativas, o que seria mais difícil para um brasileiro, por exemplo.

E justamente por essa alta demanda de trabalho puxada pelo turismo, muitos summer jobs funcionam em hotéis e pousadas que oferecem esse intercâmbio. Isso facilita a comunicação de estrangeiros que não falam inglês perfeitamente.

Os jovens recebem pelo summer job?

Depende. Não há um tipo de summer job específico, existem alguns que pagam em dólares. Nesse caso, os jovens já saem de casa sabendo quanto vão ganhar por dia — ao contrário do Brasil, onde o salário é mensal, nos Estados Unidos é mais comum receber por dia ou no final da semana.

Quando há um pagamento monetário, tudo é combinado durante o fechamento do contrato. Mas atenção: caso você, jovem, veja uma oportunidade de summer job muito atrativa, que paga além do normal, tome cuidado e analise todas as cláusulas do contrato antes da assinatura.

Outro tipo de “pagamento” muito comum é a disponibilização de moradia e comida para quem deseja ter um trabalho de verão. Alguns programas ainda estendem esse benefício, oferecendo os valores da passagem de ida e volta e também um curso de inglês.

Assim como no caso acima, é preciso avaliar para onde você está indo e se o programa está dentro da legislação prevista. 

Como conseguir um trabalho de verão fora do país?

Existem alguns programas grandes que oferecem os trabalhos de verão para países distintos, como México, Estados Unidos, França, Inglaterra, África do Sul, Austrália etc. O mais importante é ter conhecimento sobre os trabalhos a serem realizados, tempo de permanência dentro do país e o tipo de pagamento.

Para citar alguns principais, listamos:

  • Programa da UCLA para summer job nos EUA: oferecido pela Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA). Disponibiliza subsídio de viagem, hospedagem e alimentação;
  • Mitacs Globalink no Canadá: programa oferecido pelo próprio governo canadense, com duração média de 12 semanas;
  • Estágio na Organização Europeia para Pesquisa Nuclear: programa oferecido pela Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), que tem início em julho e fim em setembro.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.