O que é o sistema inverter na geladeira?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateus
em março 23, 2023

O custo-benefício é uma das maiores preocupações de qualquer pessoa que deseja adquirir um eletrodoméstico novo, até porque esses aparelhos costumam ser os itens mais caros quando se pensa no ambiente doméstico.

Em relação a geladeiras e refrigeradores, isso não poderia ser diferente. Uma opção um tanto quanto inovadora é o chamado sistema inverter, que promete uma economia de energia elétrica de até 40% em comparação com modelos tradicionais.

Pensando nisso, hoje vamos explicar melhor sobre esse tipo de sistema presente na geladeira, mostrando quais as suas principais vantagens e também a diferença entre sistema inverter e modelo inverse. Confira a seguir.

Sistema inverter: o que é?

O chamado sistema inverter foi desenvolvido nos anos 1980 pela empresa japonesa Toshiba e tem como princípio o maior controle da velocidade do compressor, o que, por sua vez, inibe que o aparelho ligue e desligue. Esse tipo de sistema é encontrado em refrigeradores, freezers, ar condicionados e até em máquinas de lavar.

Isso acontece porque existem sensores instalados tanto na parte interna quanto externa desses eletrodomésticos, que servem para sinalizar quando o aparelho alcançou a temperatura ideal. Ao mesmo tempo, há sensores de energia e de rotação que, ligados à placa central do aparelho, ajudam no controle da refrigeração.

Em termos mais simples, o sistema inverter consegue fazer com que a refrigeração aconteça de maneira mais estável e eficiente, o que evita que o aparelho fique ligando e desligando a cada variação de temperatura — algo que costuma acontecer com os aparelhos tradicionais e mais antigos.

Isso significa, por exemplo, que mesmo que você abra a geladeira várias vezes, o aparelho consegue manter estabilidade para retornar à temperatura ideal sem picos de energia. O resultado é um consumo elétrico bem mais baixo — segundo os fabricantes, o consumo chega a ser até 40% menor que os aparelhos convencionais.

Outros benefícios do sistema inverter

Além do menor gasto energético, as geladeiras com sistema inverter costumam ser bem mais silenciosas por causa da ausência do “liga e desliga” e pelo próprio compressor, que, por trabalhar em baixa rotação, acaba emitindo menos ruído. Aqueles “barulhinhos” da geladeira, portanto, tendem a ser ínfimos.

Essa peça também colabora com a maior durabilidade do eletrodoméstico, já que trabalha melhor e sem tanto desgaste, sem falar do excelente desempenho que costuma ser igual ou até superior aos modelos tradicionais. Um atrativo e tanto para um eletrodoméstico tão necessário.

Há modelos que oferecem garantia estendida do produto por até uma década. Algumas marcas têm ainda o benefício sustentável de não agredir a camada de ozônio por funcionarem à base de gás ecológico (R410A). Com tudo isso, fica claro que adquirir uma geladeira com sistema inverter é um ótimo investimento.

Sistema inverter e modelo inverse não são a mesma coisa

É preciso dizer que, apesar da semelhança dos nomes, o sistema inverter e o modelo inverse não são a mesma coisa. O primeiro tem a ver com uma tecnologia voltada para o melhor desempenho e menor gasto energético dos motores de eletrodomésticos, como ar condicionado e refrigerador.

O chamado inverse ou bottom freezer é, na verdade, um modelo de geladeira “invertido”, em que o congelador fica embaixo — invertendo a lógica dos modelos tradicionais, nos quais essa parte do aparelho fica localizada no ponto mais alto do eletrodoméstico em questão.

A ideia é que haja mais ergonomia, já que aquilo que costuma ser acessado com mais frequência, como frutas, verduras e laticínios, ficam numa altura mais próxima da nossa visão, ao passo que itens congelados e que não são usados com tanta frequência, como carnes e polpas de frutas, ficam na parte de baixo.

Você vai gostar também:

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade